Postagens

O poder do feedback por Lena Ferreira

Imagine que todo mundo passasse a entender tudinho o que você diz do jeitinho que você quis dizer. E a recíproca também fosse verdadeira; quando o outro falasse você não tivesse dúvidas sobre qual o real sentido e a verdadeira intenção por detrás de suas palavras. Bom demais, não é? Quando eu era profissional de gestão de projetos, entrei em contato com uma estatística estarrecedora: “Mais de 80% dos problemas nos projetos, nas empresas, nos relacionamentos profissionais têm na sua base problemas de comunicação”. É muito! Em uma comunidade em que moramos, trabalhamos e desenvolvemos nosso propósito de vida não podemos correr esse risco. Por isso, as comunidades do mundo inteiro foram desenvolvendo ou adotando ferramentas em busca de um mais perfeito entendimento entre as pessoas. Uma das principais é o feedback.
Há ecovilas, como a Vila Yamaguishi em Jaguariúna (SP) em que as reuniões gerais são diárias e sempre incluem algum tipo de feedback. Há até uma brincadeira entre as ecovilas…

Os oito níveis de sustentabilidade preconizados pelas ecovilas por Lena Ferreira

Imagem
A palavra sustentabilidade é daquelas que foram tão desgastadas pelo uso que hoje ela circula com diferentes significados e mesmo por alguns contextos bem duvidosos. Em uma das primeiras vezes em que foi utilizada a expressão “desenvolvimento sustentável”, pelo relatório Brundtland em 1987, sua definição era “o desenvolvimento que satisfaz as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades”. Tradições indígenas são mais rigorosas e falam em garantir as sete próximas gerações. Gosto muito também da definição de sustentabilidade de John Ehrenfel “É a possibilidade dos Seres Humanos e outras formas de vida florescerem na Terra para sempre”. Muito se fala em sustentabilidade, mas a verdade é que nosso mundo está cada vez menos resiliente.
Mas para além das definições é necessário entender o como fazer, a que fatores devemos prestar atenção quando queremos viver de uma forma sustentável e contribuir com o planeta. Honrando a i…

Formas de tomada de decisão na comunidade por Lena Ferreira

Imagem
No Curso Educação Gaia, Design em Sustentabilidade, que aborda boas práticas de ecovilas do mundo inteiro, costuma-se dizer que a primeira coisa que a comunidade tem que decidir é qual será sua forma de tomada de decisão.
Nas décadas de 1990 e 2000, as ecovilas empenharam grande quantidade de energia buscando elaborar a forma mais perfeita de tomada de decisão. O consenso era a mais almejada e em algumas decisões parecia mesmo imprescindível: “A alimentação nesta comunidade será vegetariana”, “para vir morar na comunidade tem que ser aprovado por unanimidade”. Havia a ideia de que numa comunidade ideal todas decisões deveriam ser tomadas por consenso. Mas logo se percebeu que levava um enorme tempo tentar chegar a uma resposta satisfatória que contemplasse a todos; e às vezes não se chegava. E assim foram-se adotando conceitos correlatos para facilitar o processo (como consenso menos um) e comportamentos para regulá-los (só se pode bloquear uma ou duas vezes na vida). Consenso virou …

Acordos de convivência por Lena Ferreira

Imagem
Os acordos são ferramentas imprescindíveis para uma boa convivência na comunidade. Vale lembrar que acordos são muito diferentes de regras ou de leis frias, impostas de cima para baixo. Pelo contrário, a etimologia da palavra acordo já nos mostra que ele tem dentro de si um coração (cor, cordis). São definidos pelos os interessados após cuidadosa exposição de motivos e muito diálogo para que fiquem com a cara de todos. Na prática pode funcionar assim: eu listo tudo o que desejo e preciso para o meu coração ficar tranquilo e assim viver bem na comunidade, tanto as coisas positivas quanto as negativas; todos  fazem o mesmo; depois vamos dialogando até desenvolvermos uma profunda compreensão e empatia com as necessidades e desejos uns dos outros até chegarmos a uma frase consentida por todos para cada tema abordado. Eu preciso de que todos façam o acordo não utilizar agrotóxicos nos plantios e jardins para não contaminar as águas e o lençol freático de nossa propriedade? Eu desejo muito…

As fases de desenvolvimento da comunidade por Lena Ferreira

Imagem
No texto anterior, “Gestação e formação energética da comunidade”, abordamos a geração e a manifestação da comunidade em sua criação. Aqui, veremos como é o processo de desenvolvimento de suas fases, novamente inspirados na Pedagogia Social. Por isso é importante ler o texto anterior antes deste. A fase inicial ou pioneira representa a infância e a adolescência da comunidade. A seguinte, a fase estruturante, representa a vida adulta e pode ser dividida em três subfases: exploração, adaptação e encontro. Por fim, chega-se à fase integrada, que indica que a comunidade chegou à sua maturidade. Cada uma das fases tem suas fantasias, suas crises e suas acomodações, mas seguindo novamente a analogia com o Ser Humano, o crescimento não volta para trás, e o aprendizado é para toda a vida.
Na fase inicial ou pioneira, o corpo ou os corpos da comunidade ainda estão se formando, e as pessoas estão se conhecendo. Cada um chega com o seu próprio mundo de ideias, sentimentos, hábitos, necessidades…

Gestação e formação energética da comunidade por Lena Ferreira

Imagem
As comunidades intencionais são criadas para abrigar as necessidades e os desejos humanos de uma vida plena e feliz. Por isso elas não se parecem com sistemas mecânicos, com suas peças articuladas e operações que podem ser descritas em manuais, nem com empresas burocráticas e hierárquicas. Elas se parecem mais com sistemas vivos, complexos, que possuem corpo, alma e espírito. Por isso, para entender suas características de geração e desenvolvimento, é mais fácil fazer uma analogia com outro ser vivo, como uma planta (semente, plantio, cuidados, crescimento, flor, fruto) ou, melhor ainda, com o ser humano, sua imagem e semelhança – gestação, nascimento, infância, vida adulta, maturidade. E é com esse foco que abordaremos, neste e no próximo texto, a geração e o desenvolvimento da comunidade intencional.
Na visão da Pedagogia Social, a geração e a constituição de grupos e, consequentemente, seus empreendimentos, passam por fases específicas de desenvolvimento, análogas às das pessoas. …

As Comunidades da Transição por Lena Ferreira

Imagem
Viver em comunidade deveria ser a condição natural da vida humana já que o Ser Humano é um animal gregário. É na relação com as outras pessoas que vamos construindo nossos conteúdos, valores e sentimentos, nosso jeitão de ser. Porém, nossa sociedade foi ficando cada vez mais individualista, mais egoísta, mais competitiva. Muitos olham para outro ser humano não como seu irmão, mas como um competidor a ser vencido e dessa forma não se constroem relações fraternas. 
Quem criou essa estratégia social que inventou a crença de termos que lutar continuamente uns contra os outros, contra a escassez, contra o tempo e nos divide ao invés de estimular que as pessoas se unam para se tornarem poderosas? É uma estratégia que só interessa aos três por cento da humanidade que detém mais de 90% das riquezas do mundo e por isso faz de tudo para permanecer nessa posição. Mas eles não conseguem nos enganar mais. Apesar de ainda haver muita pobreza e muita guerra, a humanidade está evoluindo sim. Temos r…